Em Junho de 2011, recebemos um email do Sr. Fabiano Pereira, instrutor IGDF (International Guide Dog Federation) responsável pelo treinamento da Escola de Cães Guia Helen Keller localizada na cidade de Balneário Camburiú, SC. demonstrando interesse em integrar cães de nossa criação ao projeto da Escola.
                    A Escola é a 1ª da America Latina nesse setor e ao longo de sua história já entregou mais de 20 animais sem custo algum para os deficientes visuais, sendo que nos últimos 2 anos, 4 cães foram entregues. Graças a atitude de orgãos privados a Escola ganhou novo folego inclusive com a doação da prefeitura de um terreno para construção do Centro de Treinamento que vai começar ainda esse ano.
                    A raça Labrador Retriever é uma das que mais fornece exemplares para esse trabalho, mas isso não quer dizer que todo Labrador é um Cão Guia. Para o instrutor ter certeza disso é necessário que o filhote seja examinado com 45 dias exatos onde são feitos testes de aptidão seguindo normas internacionais para esse trabalho.
                    Nessa época estavamos a espera do nascimento da ninhada da Tessa x Sansão e achamos que deveríamos levar esse projeto adiante e com o nosso aceite passou a haver uma troca maior de informações em relação a gestação da ninhada e nascimento. Em Agosto a ninhada nasceu, esperamos passar o período crítico e marcamos para 1º de Outubro a visita para avaliação dos filhotes.
                   No dia da visita estavam presentes além do Sr. Fabiano, o Sr.João Diel Presidente da ECGHK. Enquanto os filhotes eram avaliados na nossa maternidade, em outro local o Sr. João nos colocou a par de forma mais detalhada sobre a história da Escola como também o trabalho já executado e o planejamento futuro.
                    Com o término da avaliação, o Sr. Fabiano se juntou ao nosso grupo para nos passar o resultado dessas avaliações. De toda a ninhada somente 1 dos filhotes não tinha perfil para Cão Guia. Foi considerado independente demais mas apto para treinamento de busca e caça.
                    Com a nossa informação de convivência com os filhotes durante esses 45 dias e mais o resultados dos filhotes em seus exames, foram escolhidos os 3 filhotes que mais se destacaram para integrarem o projeto. Como próximo passo nos foi dito que durante o período de readaptação ficariam na casa do Sr. Fabiano e já adaptados seriam entregues a famílias voluntárias que sob supervisão passariam a dar o início de treinamento. E assim neste mesmo dia retornaram a Santa Catarina com os 3 novos integrantes da Escola "batizados", passando a serem chamados de: "Havaiana","Durga" e "Espirro".
                    Pelas notícias que sempre recebemos, o período de readapatação foi bem rápido já que se comportaram muito bem na longa viagem e logo foram entregues as famílias voluntárias.
                    Nós como criadores temos noção do quanto um Labrador pode ser um cão de companhia para uma família, mas também é extremamente gratificante saber que temos cães de nossa criação num trabalho nobre como esse.                    


Visite o Blog da "Havaiana" - um dos nossos filhotes, montado pela Família Voluntária

O Sucesso do trabalho da Escola foi divulgado numa reportagem de RBSTV afiliada da Rede Globo em Novembro de 2012
(Clique aqui para ver a reportagem)


                    De forma a mostrar a dimensão desse trabalho transcrevo abaixo o email enviado por um deficiente visual que usa um Cão Guia treinado pelo Sr Fabiano.

"Nesta semana tive a experiência de sair com o meu cão guia Rama e o GPS configurado para caminhada e surpresa minha quando em alguns momentos senti ter de volta o sentido da visão.

Todos sabem que o direito de ir e vir é constitucional no entanto com a perda da visão a pessoa fica impedida de gozar desse e de alguns outros direitos e ao ter dominado o uso da bengala resgatei um pouco disso, com a aquisição do cão melhorei mais ainda e ao usufruir dos benefícios da tecnologia em parceria com o meu melhor amigo Rama fui quase ao orgasmo.

Quero agradecer aqui inicialmente a Deus que possibilitou ao homem a inteligência e a capacidade de treinar o animal para servir com qualidade ao cego, neste caso específico o cão Rama treinado pelo profissional Fabiano Pereira e a ciência que têm desenvolvido tecnologias que facilitam a vida do homem e consequentemente a vida do cego.

Vou tentar descrever a parceria, ou ainda a tríplice aliança entre Alvaro-cego, cão e GPS:
Todos sabem que o cão dá uma proteção de 99% de segurança quanto a integridade física do seu usuário e desde que eu o tenho não me preocupei mais com buracos, degraus, árvores e arbustos e tantos outros obstáculos existentes em nossos caminhos. Preocupo-me apenas em saber onde vou e dar as ordens ao Rama e pronto, vamos que vamos.

Agora o GPS me permite passar por caminhos mais curtos, por vias até então intransitáveis me alertando quanto ao nome e até o número que estou a passar, é incrível, é demais, é algo que realmente me faz pensar e acreditar que ir e vir não é mais problema para os cegos que têm condições de ter a seu dispor tecnologia e cão guia.

Resgatei com qualidade o direito de ir e vir e quando me perco e olha que isso é difícil de acontecer não preciso mais da ajuda de pessoas que se atrapalham em dizer direita e esquerda, enfim é bom demais, é fantástico.

Obrigado Deus, obrigado Fabiano, obrigado a todos que contribuiram para que eu pudesse ter essa qualidade de vida.
Alvaro da Silva"